Escrita de Viagens

Eu sou de paixões! Muitas paixões. Apaixono-me por homens e mulheres, por animais, flores e objectos e dedico-me, mas não sou fiel, sou de todos um pouco e, por vezes, não sou de ninguém.

No país cinzento, de brandos costumes, a minha vida era verde, amarela, azul e branco!

Agarrei-me à vida com a força de quem sabe o que é a morte.(…) A vida dava-me muito mais do que pudera imaginar, dava-me tudo e eu agradecia!

Bebia coca-cola sem culpa, passava o verão no Algarve e tinha uma árvore de Natal cheia de presentes camuflados em papéis de fantasia.

E pergunto-me, todos os dias, para onde vou? Vou pelo mundo contar a minha história!