Gratidão

Gratidão, o primeiro valor.

A minha missão é Contar a minha história. Inspirar os outros. Empreender vidas. Estes são os valores que me regem e me definem. São sete. A Tolerância. A Liberdade. A Confiança. A Esperança. A Transcendência.

Eu sou agradecida todos os dias pela vida que tenho tido desde sempre. Foram tantos os momentos felizes, os momentos de realização pessoal e familiar, os sonhos tornados realidade, os objectivos cumpridos que qualquer momento mau perde força para a gratidão que a vida me merece.

Agradeço a alegria com que escolho viver todos os dias, com que facilmente esboço um sorriso e que me prepara para a luta. Com Gratidão.

Gratidão

Agradeço todos os maus momentos. Foram tantos, oh se foram. Todos os maus feitios, todas as desilusões, que me fortaleceram mais e mais.

Agradeço os que se cruzaram comigo. Os que permanecem e os que se foram também. Houve os que pensei serem para sempre. Hoje sei que para sempre é um conceito abstracto, não mensurável e muito possível de não existir.

Agradeço a família que me aceitou por ser minha e eu ser dela. Mesmo quando eu era impossível de aturar. Mesmo que eles também não sejam fáceis de aceitar.

Agradeço os meus filhos. Francisco. António. Cada um e os dois ao mesmo tempo. A cada dia que passa me ensinam mais sobre o amor, sobre a tolerância, sobre a individualidade.

Agradeço os pais que tive que, enquanto juntos, como um casal. Formaram as bases da minha definição de família que eu construo todos os dias.

Viagens da Helena

Agradeço a minha mãe. Guerreira impar. Ensinou-me que o caminho faz-se seguindo em frente, de cabeça erguida, lutando sempre. Com Gratidão.

Agradeço o meu casamento que tem percorrido um caminho, nem sempre fácil. Vai-se escrevendo a dois. A quatro (e a cinco – e a seis – pois que os nossos cães, o  Dão (e o Douro, que já partiu!)  são também um capitulo importante da nossa história!.

Agradeço os meus irmãos. Os meus sobrinhos e os seus pais, amores dos meus irmãos. Tantas vezes longe, vezes demais. Referenciam-me  os laços umbilicais, e fazem-me saber que o amor fraterno é um bálsamo para a alma.

Agradeço os meus parceiros de luta diária. Os que são e os que foram. Um negócio que criei, que aprendi e decidi delegar. É acolhido, todos os dias, com responsabilidade e orgulho, no papel da formação de todas as crianças que recebemos, com amor e profissionalismo.

Agradeço a beleza da vida entre amigos que trago junto ao peito. São como se fossem meus desde sempre e para sempre (nunca calculando o tempo ou a distância que nos separa).

Agradeço a minha diferença. A minha diferença que me lembra todos os dias o meu propósito e a minha singularidade.

mh