Preparar para Mudar

Abrir caminho a uma mudança exige preparação. Seja uma mudança interior ou exterior, para ambas, temos de nos preparar para mudar. Não é de planeamento que trato. É de realidade.

PREPARAR PARA MUDAR

O longo Agosto está quase a terminar. Os poucos dias que faltam serão ainda cheios, plenos e muito importantes. Vive-los-ei intensamente.

Enquanto isso, vou-me preparar para mudar. Como?

Sei bem, por experiência, que a preparação, se de planeamento falasse, é, em grande parte, a responsável pelo sucesso de qualquer projecto. Mesmo que sejamos, por vezes, levados pela avalanche das mudanças próprias da vida. Os objectivos pensados, as metas planeadas, os projectos elaborados são parte de um caminho que se quer firme e focado para atingir o propósito a que nos propomos. É uma casa. É um emprego. É um casamento. É uma viagem. É uma dieta. É ser mãe. Seja qual for o propósito, a verdade é que nos sentimos mais confortáveis – e preparados – se nos prepararmos.

Eu aprendi a Lei de Pareto, que se resume, de forma muito clara, a planear 80% da acção para concretizar e beneficiar em 20% do tempo com sucesso. E aplico-a. Vejamos um caso típico de planeamento pessoal: planear a festa de um casamento. A preparação é muito mais longa e trabalhosa que a cerimónia em si, mas não correria tão bem se fosse ao contrário. Ou ainda num campo profissional: elaborar um plano de negócio é algo exigente e rigoroso, mas depende, em muito, deste plano ser bem feito, o futuro sucesso da empresa que nasce.

Depois vem a realidade. Preparar para mudar. Será que estou preparada?

Quando finalizei o meu ano de trabalho em Julho, entrei em Agosto para descansar, para me preparar, para mudar. Decidi que em Agosto iria recomeçar um ano de vida com novos e desafiantes planos.

Pensei em como me preparar? Concluí que já me preparava faziam meses. Agora seria dada a largada para um caminho cheio de obstáculos a contornar, com muitas provas de grande resistência, desafios de exigente persistência. Entraria em acção. É chegado o momento de realizar os planos. É hora da realidade.

A realidade é a certeza de todos os nossos sonhos se concretizarem. A realidade é o mundo a acontecer. Depois de tanta preparação, estarei eu preparada para viver a realidade? A realidade da mudança?

Sim, estou. Claro, que estou! Acho! Porque me pergunto?

Nada sei. De toda a preparação, percebo agora, o mais importante é preparar para mudar. A mudança é algo muito exigente. Exige disciplina. Exige regras. Exige hábito. Exige tenacidade. Exige esforço. Exige sacrifício. Exige que eu dê de mim o máximo e o desconhecido que estou disposta a abraçar. Exige medo e coragem de o ultrapassar. Exige lágrimas e alegria da conquista. Exige garra e certeza do que se busca. Exige acima de tudo ser o mais fiel a si mesmo.

Não sei bem se estou preparada. Sei quem sou. Sei quem vejo no espelho. Sei que eu estou em mudança e que levo tudo e todos comigo. Tudo o que me faz crescer e ser melhor. Todos os que me fazem bem e acrescentam.

Quando olho para o futuro consigo vê-lo quase nítido. Qual vidente de bola de cristal, vejo-o cheio de suor e dor, vejo-o só e em silêncio, vejo-o alegre e feliz. Vejo-me a mim. E penso: se eu podia estar quieta, mansa e ordeira? Poder, podia, mas não era a mesma coisa!

 

 

About the author: Viagens da Helena

"Eu sou a Helena. Tenho quarenta anos (+ 2), sou Leão, nascida e criada no Porto. Sou tripeira de gema! Mãe de dois filhos, o Francisco e o António. Sou uma filha presente e uma irmã mais ausente do que gostaria. Sou amiga de todos os que me chegam, mas conto pelos dedos os que guardo para a vida."

Leave a Reply

Your email address will not be published.