Um ano de Viagens da Helena

Passou um ano. Um ano desde o dia 1 de setembro de 2015.

UM ANO VIAGENS DA HELENA

Sentei-me ao computador. Já é tarde. O dia está a chegar ao fim. Mas ainda não acabou. Tenho que fazer algo, não posso deixar passar o dia em branco.  E como vai longo, muito longo, este dia. Pensei em algo simples.

Algo simples que festejasse um ano de vida.

Decidi organizar um gif com os momentos deste último ano. Acontece que, num ano, passar a pente fino os quarenta e dois anos vividos, é puxar a lágrima ao canto do olho. É que foram e são, neste preciso momento, muitas emoções.

Comecei pelas fotografias, que são tesouros materiais do meu passado, e me colocam sempre no momento vivido, lá trás. Uma vez escolhidas, tive que lhes dar vida. Rapidamente ficou pronto, embora sinta sempre que me esqueci ou preteri algum instante ou alguém!

Bem, o dia está mesmo acabar. Não há mais tempo (como se não tivesse todo o tempo do mundo!).

Tenho todo o tempo do mundo mas agora quero lembrar-me para sempre de que em apenas um ano vivi uma vida inteira.

Vamos lá. Agora o texto. Passei o dia a pensar em ti … nasceste há um ano. Tanta coisa aconteceu entretanto que mais me parecem dez anos. Dediquei-te horas e horas a fio, madrugadas seguidas, umas atrás das outras, para, em silêncio, conseguir escrever. Chorei contigo, sonhei contigo, fui tão feliz contigo. És uma extensão de mim. Queria ter mais tempo para te dar.

Em ti concretizei dois sonhos: primeiro, o de ordenar por escrito uma parte pequenina da minha vida e segundo, o de escrever, sem parar, a maior aventura que me propus. E, sabes, acho que nos saímos bem!

Os números em quantidade não validam a qualidade da escrita, mas revelam o muito do que te dei, são duzentos e trinta e sete artigos escritos em trezentos e sessenta e cinco dias. Vinte e cinco mil visualizações. Cerca de mil inscritos que recebem diariamente o email com as novidades do que por cá escrevo. Quase cinco mil a seguir no Facebook e no Instagram já somos mais de quinhentos. Caramba, não validam nada, é certo, mas agradam-me!

Se era este o meu objectivo? Era, não tenho falsas modéstias. Entro nos desafios para me superar e ganhar. Não sei ser de outra forma (mesmo que me exijam escolhas difíceis!). Hoje, o meu objectivo é muito mais, penso nas dezenas de artigos em rascunho que aguardam o tempo (o melhor mestre, o melhor conselheiro) e penso que está bem assim, vou no bom caminho para mais um ano.

Tantos projectos, está a chegar o Brasileirando.

Tantas mudanças, vais ter nova roupagem, mais intuitiva, mais bonita, melhor para quem nos lê.

Tantos sonhos, volto em breve à sala de aulas, porque aprender é para a vida toda!

Eu seu, eu sei, o quanto me exigirás mas fica sabendo, na minha vida, mesmo tendo tantos amores, acredita, dar-te-ei o melhor de mim. Sem filtros, sem máscaras. Vou-me agora. Temos muito tempo para conversar e pôr a vida em dia (eu bem te disse … teremos sempre tempo). São onze e meia e ainda é um de Setembro. Vem por aí mais um ano …

mh

About the author: Viagens da Helena

"Eu sou a Helena. Tenho quarenta anos (+ 3), sou Leão, nascida e criada no Porto. Sou tripeira de gema! Mãe de dois filhos, o Francisco e o António. Sou uma filha presente e uma irmã mais ausente do que gostaria. Sou amiga de todos os que me chegam, mas conto pelos dedos os que guardo para a vida."

Leave a Reply

Your email address will not be published.