No último sábado, a Cristina apresentou na Alfândega do Porto o seu livro Sentir. E eu estive lá. Porque o amor tem muitas formas e esta é apenas mais uma.

A minha intenção é levar quem sonha, quem quer conhecer, quem quer viver o verdadeiro Brasil

A viagem de Salvador a Itaparica duraria cerca de uma hora e a conversa fluía solta partilhada entre sorrisos amigos.

Aqui tudo se sente de forma intensa, aqui não se precisa ver para crer, aqui o que é de lá vem p´ra cá e não precisa de explicação, aqui tudo tem um jeito especial de ser!

Os passos são firmes. Seguem um caminho que escolhi e que trilhei com a certeza do destino.

Senti toda a natureza em comunhão comigo. A descansar-me. A tranquilizar-me.

O Rio tem lugares que só podem ser o que são porque são lá. Não são exclusivos da cidade maravilhosa mas são únicos. Inimitáveis!

Fomos seguindo a orla, a marginal, começando na Barra, avistando o Farol, onde Salvador se transforma numa mulher de curvas elegantes e cabelos dourados, que bela é!

Tomei um banho demorado e frio e descansei sobre os lençóis brancos, da cama imensa, sem horas, com o vento quente a fazer dançar as cortinas leves, pois outra história, nas muitas histórias da minha vida, estava prestes a começar!

as lágrimas não param de rolar … É alegria mas brindada com muita emoção!

“Gosto deles. Gosto de olhar pra frente e não ver onde acaba. Gosto de sol, de abraço, de rir muito alto e de não me achar um merda por estar sem grana.”

Na música, o meu privilégio é dado a tudo o que me agrada … do fado ao popular, do samba à mpb, do rock ao pop … simplesmente se me agrada eu gosto, se não gosto, eu nem ouço! Simples assim!