Transcendência

Transcendência, o sétimo valor.

A minha missão é Contar a minha história. Inspirar os outros. Empreender vidas. Estes são os valores que me regem e me definem. São sete. A Gratidão. A Generosidade. A Tolerância. A Liberdade. A Confiança. A Esperança.

Eu sou uma pessoa de fé. Uma pessoa de fé é alguém que acredita. Acredito sem ver. Acredito porque sinto. Eu acredito em Deus. Só Deus pode ser o criador de algo tão maravilhoso quanto a natureza e os seres vivos.  Porquê? Simplesmente porque sim.

Há razões que não preciso encontrar para encontrar certeza n0 que creio. Deus é o criador de todas as coisas. E para mim isso é uma certeza.

E onde encontro Deus? Em tudo. Nas pequenas e nas grandes coisas. Na beleza. No sublime. No simples. Na grandeza. E em mim.

Quando há 25 anos sofri um aneurisma fulminante que me paralisou metade do corpo não me lembro nunca, nem por um momento, de me questionar Porquê eu? Porquê a mim?

Não sei nem Porquê! Nunca deixei de sorrir.

Transcendência
1993_Buenos Aires_Argentina

Durante o período de treze dias de coma profundo fui feliz, estive serena. Podia até ter morrido. Teria partido feliz. Mas quis a sorte, a minha, que ficasse. Ali vivi a Transcendência.

Ali naquele momento, quando acordei, começava  E ali mesmo, de uma forma que eu ainda não via, mas aceitava, agradecia. Agradecia, sem nada entender. Agradecia estar viva pois que o que estava a viver não necessitava de razões, nem explicações. Era assim. E ponto.

Aí começou o meu caminho de Transcendência.

Significado de Transcendência

n.f.
1. Característica daquilo que é transcendente;
2. Ato ou ação de (se) transcender;
3. Referente àquilo que se encontra além ou que é superior à inteligência do ser humano;
4. Denominação de uma enorme importância ou relevância;
5. Designação de agudeza, sagacidade ou sublimidade;
6. Doutrina da filosofia que tem como principal pilar a revelação divina.
(Etm. do latim: transcendentĭa)

Talvez considerem demais. Mas vejam que não. Pois nunca é demais querer alcançar o que nos é proposto. Quando nos é concedido o direito de viver para além do expectável, e a mim esse bónus foi dado pelo menos duas vezes, para além do momento em que nasci, devemos transcendermo-nos através dos feitos e da fé. Sem credos. Que isso é outro assunto.

Mas o meu caminho não foi feito apenas de sorrisos e alegrias. Sei o sabor de todas as lágrimas salgadas que me rolaram pelo rosto (ainda assim é!). Sei a sensação de desespero. Sei a vontade de querer o fim. Sei a dor de ter de lutar sempre. De nunca poder baixar os braços. De desistir e ainda assim a vida não desistir de mim. De nunca querer baixar os braços. Sei de cor as angustias do fracasso. De falhar tantas vezes comigo e com os outros. Sei tudo isso. E vivi-o nem sempre consciente. Hoje mais consciente que nunca.

De todos os valores, a Transcendência é o que procuro, é o que desejo viver com ardor. A capacidade de ir muito mais além do que alguma vez imaginei. Que saiba lutar com os meus medos, tendo a coragem de seguir em frente até ao sublime! Viver a vida na sua forma mais plena, em paz com os outros e comigo mesma.

mh